segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Arre...

Arre
que isto não é poesia que se faça.
Arre que isto não é vida que se viva.
E hoje eu abri olhos.
Arre!!!
Isto é o sol?
Quão brilhante!
Quão quente!
E sinto este pulsar dentro do peito.
Arre
Que vou morrer.
O que isto?
Toco o peito.
esse tum tum tum
que parece incontrolável.
Arre eu vou morrer!
Não,
Não.
Arre!
Isto é meu coração.
Bem tum tum tum.
Isso é viver.
Arre que não morri.
outra vez

estou viva.

Um comentário:

  1. Deixe que a percussão do teu íntimo transforme o mundo em uma festa...

    ResponderExcluir