segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

O auto admirador


É só que Narciso
Não aceita nada diferente de seu reflexo.
Sua imagem é perfeita, o resto é alheio.
E tudo que foge de seu parâmetro é extremamente feio.

Apaixona-se por si a cada olhar.
Além disso, nada consegue enxergar.
Seu horizonte é pequeno,
Sua beleza é veneno
Para sua razão.

Narciso não tem caráter.
Mas é bonito, e parece que isso vale.
Narciso não tem inteligência.
Narciso é belo, mas não pensa.

Narciso não vê outras pessoas, nem a natureza.
Porque nem uma delas segue seu padrão de beleza.
Narciso está cego pela própria imagem e por fim
Como Narciso, há tantos outros por ai.

Um comentário:

  1. Boa sacada, ainda mais colocando um personagem da mitologia. Ta afiada...

    ResponderExcluir