terça-feira, 24 de abril de 2012

Ah esse meu coração


Calei os ais do meu coração,
arranquei dele de maneira cirúrgica
toda melodia, fantasia, utopia
regada a ilusão.

Os suspiros, a palpitação
selei com mil encantos
erguendo barreiras por todos os cantos,
protegendo meu coração.

Nem cores, nem amores
por essas barreiras passarão.
nem saudosismos, nem paixão.
nada mais sentirá meu coração

Porque eu o arranquei
o salvei do inferno do amor,
e o revesti de ferro.
Para nunca mais sumbir em dor,
nem se deixar levar pelo amor...

Ai, esse meu  tolo coração...

Um comentário:

  1. Tadinho do coração,
    não prives ele de tanta emoção...

    ResponderExcluir